064 Gruta Serra da Roupa

 
Em Abril de 1971, durante os trabalhos de desobstrução da Gruta da Figueira, proximo da vila da columbeira (Concelho do Bombarral), três colaboradores do Museu Municipal do Bombarral descobriram uma Necrópole numa pequena plataforma inclinada. Esta datada do Neolitico final/Calcolitico, foi designada por Serra Roupa.
 
Em Abril de 1971, durante os trabalhos de desobstrução da Gruta da Figueira, proximo da vila da columbeira (Concelho do Bombarral), três colaboradores do Museu Municipal do Bombarral descobriram uma Necrópole numa pequena plataforma inclinada. Esta datada do Neolitico final/Calcolitico, foi designada por Serra Roupa.
 

in: https://books.google.pt/books 

 

Levantamento topografico por realizar.

Estudo Arqueológico

(Ana Maria Silva, Universidade de Coimbra)

 
Em Abril de 1971, Vasco Cortes, Antero Furtado e António J. S. Maurício (colaboradores do Museu Municipal do Bombarral) deslocaram-se a um pequeno maciço de calcarios verticais a poente da vila da Columbeira, freguesia da Roliça (concelho do Bombarral), com o fim de proceder à desobstrução da "gruta da Figueira" situada na Serra Roupa.
Quando procuravam possiveis acessos mis faceis a esta gruta depararam, numa das faces do maciço, com uma plataforma com algum declive. A escavação desta necrópole teve inicio em 18 de setembro do mesmo ano. A estação foi dividida em 36 quadrados de um metro de lado, nos quais apenas 6 metros quadrados uma vez que a erosão tinha, aparentemente, esvaziado o enchimento da restante parte da plataforma. As erosões eólica e hídrica foram particularmente severas nesta plataforma, pelo que o arrastamento das camadas superiores do terreno impossibilitou qualquer reconhecimento de estatigrafia.
As fotografias, tiradas durante o trabalho de campo, revelam que os ossos humanos se encontravam sem qualquer conexão anatómica. Os achados arqueologicos incluem machados polidos de anfibolito e de xisto anfibólico, furadores de osso, uma lamina de silex e um pequeno fragmento de ceramica lisa (Cortes et al. 1978). Toda a documentação, incluindo cadernos de campo, fotografias, folhas de registo dos achados, assim como os proprios achados antropológicos e arqueologicos, encontram-se depositados no Museu Municipal do Bombarral (Cortes et al. 1978).
Contudo, o estudo antropológico dos restos osteológicos recuperados teve inicio apenas em 1977 e cujos resultados serão apresentados neste trabalho. A datação por radiocarbono obtida a partir de um fragmento de femúr, 4560 +/- 110 BP, confirmou a cronologia do Neolítico final/Calcolítico atribuida a estes resto ósseos humanos (1 sigma: 3496 - 3047 cal BC; 2 sigma: 3626 - 2917 cal BC; Sac- 1611).
(...)
Não há duvida que o estudo dos restos ósseos humanos constitui uma importante fonte de informação sobresobre o nosso passado.
A analise do espolio osteologico recuperado da Necrópole da Serra Roupa não foge à regra, revela-nos alguns aspectos sobre os indívidous que há cerca de 4500 anos viveram e morreram nessa região.
Se ao nivel do "mundo dos mortos", ou seja, aspectos relacionados com os gestos funerários pouco possa ser avançado, a aplicação de metodologias especificas para este tiipo de contexto funerário, como a pesagem dos ossos, sugere que estamos perante um local primário de inumação, embora muito remexido. Passando para o "mundo dos vivos" esta série é composta por um minimo de 40 individuos, 12 não adultos (incluindo um recem-nascido) e 28 adultos. Os resultados da analise demografica sugerem tratar-se de uma população natural ( se excepcionarmos os individuos com menos de 5 anos e, particularmente, com menos de 0 anos).
No ambito da análise morfologica, distingue-se a regiam proximal do fémur onde, para além de um ângulo clo-femoral baixo, possivelmente relacionado com uma grande mobilidade destes individuos, foi observada uma morfologia atipica.
Para esta ultima foi avançado como diagnóstico, uma displasia óssea - a hipocondroplasia. Tal como em estudos de populações portuguesas pretéritas, a prevalença de doenças detectadas é baixa (Silva 1996, 2000a, 2002, 2003).
Em Suma a presente série não apresenta diferenças significativas ao nivel demografico, orfologico e patologico, em relação a outras series portuguesas coevas (Silva 1996, 1999, 2000a, 2002, 2003).
 
 

 

Biologia

Foi possivel identificar as seguintes espécies:

  •  

Bibliografia da cavidade

- Ana Maria Silva, A necropole da Serra Roupa: caracterização demográfica, morfológica e patológica de uma popolação portuguesa no Neolitico final/Calcolitico.

Arqueologia

 
Sítio arqueológico localizado na entrada de uma gruta, próxima da Gruta da Figueira.
 
Ficha de sitio arqueologico (DGPC/CNS-155).
 

Espólio

 
Foram encontrados cerca de 2 dezenas de crâneos humanos, uma lâmina de sílex, 2 conchas de pecten maximus, 2 furadores em osso, 1 fragmento de cerâmica lisa, machados de pedra polida e 2 objectos de adorno em osso.