011 Gruta da Barroda

A cavidade "Gruta da Barroda" localizada na Freguesia da Atouguia da Baleia, Concelho de Peniche, surge de um abatimento do tecto da sala inicial, esta sala de grandes dimensões, outrora ampla, hoje acolhe um caus de blocos que preenche cerca de metade da sala., desnevolvendo de Sul para Norte seguindo um pequeno meandro transpondo uma pequena janela resultante de erosão acedemos a uma outra sala que tambem se apresenta bastante preenchida de plocos vindo de uma chaminé exposta com uma altura de cerca de 4 metros de altura, tambem resultante de um abatimento do tecto. Esta segunda sala está mais concrecionada, os tons das areias e calcarios são  mais avermelhados e escuros, pasando o caus de blocos encontramos dois desniveis em forma de poços com cerca de 4 metros cada, o primeiro e mais a sul é de dimensões menores (cerca de 1 metro de diametro) e o segundo bastante mais largo com cerca de 3 metros de diametro. Transpondo a secção dos poços a cavidade sesenvolve-se por cerca de mais 20 metros por uma galeria com cerca de 3 metros de altura com uma forma tipo cunha lateral tornando a progressão lenta, destaca-se a meio desta um "Gour" no solo de pequenas dimensões e de forma irregular (inferior a 1 metro de diametro). Esta ultima secção é composta por um manto de calcite que cobre toda a galeria sendo bastante concrecionada, analizando a superficie directamente sobre as galerias vemos um lapiás estenso que não só reflecte a rapida condução de aguas da ploviosidade para o interior da gruta, como tambem suscita a uma indicação que as galerias não terminão até onde se regista presentemente, uma pequena janela com aparencias de condução de aguas surge no extremo Norte da cavidade estando sob consideração uma desobstrução a fim de se verificar o potencial desenvolvimento.

Levantamento topografico por realizar. 

Ficha de equipagem

Ficha de equipagem por realizar

Biologia

Foi possivel identificar as seguintes espécies:

 

Bibliografia da cavidade

-

Arqueologia

 

A associação Patrimonium identificou espolio resultante de escorrencias da superficie ao que se presume ser de espolio resultante do Povoado do Paço (DGPC/CNS-31149).